Além da profissão-atleta: 6 opções de carreira para quem ama esporte

 em Notícias

“O que você quer ser quando crescer?”. Quantas vezes você já ouviu essa pergunta quando era criança? E, com certeza, tinha várias respostas para ela. Astronauta, professor, médico, policial, bombeiro e jogador (de vôlei, basquete, futebol, enfim…tudo o que envolvesse esporte). Só que o tempo vai passando, as possibilidades vão se reduzindo e, de repente, você cresceu e o que antes era sonho, hoje está longe de se tornar realidade. É isso o que acontece com muitas pessoas que sonham em viver do esporte. Alguns se tornam atletas profissionais, enquanto outros, pelas exigências da vida, desistem no meio do caminho.

Mas essas possibilidades não precisariam ser assim tão restritas. Até porque, para quem quer trabalhar com esporte, há várias opções de carreiras. É a chance de fazer o que se gosta ao mesmo tempo em que se desenvolve novas habilidades e competências. Nos Estados Unidos, por exemplo, é possível cursar uma boa universidade, estudar áreas diversas (sobretudo nos primeiros anos) e, ao mesmo tempo, atuar como atleta nas ligas universitárias. Essa experiência dinâmica acaba qualificando o aluno para se tornar um profissional de excelência no futuro. Confira a seleção sugerida pela HTS Brazil das seis carreiras mais bacanas para quem sonha em trabalhar na área esportiva:

1 – Fisioterapia O fisioterapeuta vai cuidar da prevenção e do tratamento de lesões e doenças, empregando diversas técnicas adaptadas às necessidades de cada paciência. No âmbito esportivo, esse profissional vai tratar das lesões dos atletas, criando programas que beneficiem sua melhora física e aumentando seu rendimento dentro da quadra ou do campo. Também é importante que o aluno já pense em sua especialização, seja com cursos livres, de pós-graduação ou mesmo de mestrado profissional. As universidades norte-americanas oferecem ainda mais chances de se especializar, já que essa é uma atividade bastante valorizada por lá.

2 – Educação Física Engana-se quem pensa que para fazer esse curso basta gostar de atividades físicas, deixando as disciplinas mais acadêmicas de lado. Nada disso. Para ser um profissional de Educação Física, é preciso estudar fisiologia, pedagogia, movimentos e até psicologia. Além de formar professores da disciplina, o curso de Educação Física também forma profissionais que trabalham com esporte: preparadores físicos, técnicos, juízes, por exemplo. Nos EUA, como as atividades físicas são extremamente valorizadas desde a primeira infância, esse tipo de profissional encontra vasto campo de trabalho, seja no futebol americano, basebol, basquete, ginástica artística, natação, etc.

3 – Estatística O que números e fórmulas têm a ver com esporte? Tudo. Principalmente quando falamos de esporte profissional. Analisar rendimentos, prever resultados, equacionar potenciais de atletas: tudo isso envolve habilidades matemáticas essenciais ao desenvolvimento do esporte como profissão. Todos os times de futebol, por exemplo, contam com um profissional como esse para tabular suas chances de bons resultados. É uma indústria que envolve muito dinheiro. Nos Estados Unidos, esses profissionais encontram diversas oportunidades de trabalho. Podemos ver sua atuação em filmes recentes como Moneyball, com Brad Pitt, e A Grande Escolha, com Kevin Costner.

4 – Marketing Trabalhar com publicidade será tudo o que um profissional do marketing pode fazer? Com certeza não. Nos dias de hoje, cada vez mais as grandes empresas ligadas ao esporte precisam de profissionais como esse para divulgar e expandir os conceitos de suas marcas. Além disso, há cursos de especialização específicos, voltados ao marketing esportivo. Os alunos aprendem a gerir processos, criar ações, coordenar pessoal e atuar junto à mídia para alcançar bons resultados para empresas e atletas. Além disso, é um mercado que movimenta milhões de dólares no Brasil e no mundo.

5 – Psicologia Já reparou na pressão que os atletas sofrem quando se aproximam grandes competições, como os Jogos Olímpicos, por exemplo? Quantas vezes você já não viu um atleta que era o favorito e mais capacitado para vencer determinado torneio de repente se desestabilizar e cair para as últimas posições? Isso sem falar no traumático 7 a 1. O que está por trás dessas armadilhas da mente? São esses processos que os profissionais da psicologia vão estudar na área esportiva. Além de trabalhar individualmente com os jogadores, o psicólogo também relacionará ações voltadas ao coletivo, a fim de criar meios de compreender e superar o estresse que envolve a prática do esporte. Para isso, é preciso gostar de lidar com pessoas e também estar preparado para a responsabilidade de auxiliar atletas de alto nível. O técnico do Grêmio Osasco Audax, Fernando Diniz, vice-campeão do Paulistão, por exemplo, é formado em Psicologia e as habilidades aprendidas no curso podem ser úteis na hora de tratar com os atletas.

6 – Jornalismo Apurar os fatos e contá-los com objetividade é função do jornalista. Mas não só isso, sobretudo quando se fala da área esportiva. Um bom repórter esportivo precisa saber contar histórias de modo envolvente, além de obter de suas fontes as informações mais qualificadas para compor uma reportagem. Além disso, é função social da imprensa apontar o que está ocorrendo e o que precisa ser feito para que se desenvolvam as políticas necessárias ao esporte. O jornalista pode trabalhar em diversos meios: na TV, precisa contar com uma boa postura e desenvoltura; no rádio, é fundamental ter uma boa dicção; na mídia impressa, precisa escrever com clareza e empreender uma postura analítica; na internet, precisa estar atento à velocidade das notícias e postar materiais que unam boa qualidade e dinamismo. Nos Estados Unidos, essa prática é incentivada ainda nas escolas, com os jornais que cobrem as notícias dos times oficiais de cada instituição.

Além dessas, existem várias outras carreiras que envolvem a prática esportiva. Tudo vai depender do seu temperamento e das tendências que tem para desenvolver determinado aspecto essencial a cada função. Na HTS, com a chance de estudar nos Estados Unidos com uma bolsa esportiva, você também poderá ter acesso a diversas disciplinas e experiências que o ajudarão a definir seu futuro, levando em conta suas aptidões e habilidades. Dê uma chance ao seu futuro. Faça parte do time HTS Brazil!

Foto: HTS Brazil/Alexandre Rossettini

Últimos posts

Deixe um comentário